Projeto do novo estádio do Leicester City.
Futebol, Futebol Internacional

Novo estádio do Leicester City mostra como o clube subiu de patamar na última década

O King Power Stadium passará a abrigar 40 mil torcedores – atualmente tem capacidade para 32 mil – e sua reforma é resultado de uma gestão que colocou o Leicester City entre os grandes clubes da Inglaterra.


Em agosto de 2010, o bilionário tailandês Vichai Srivaddhanaprabha adquiriu o Leicester City da Inglaterra. Fundador e CEO da empresa King Power Duty Free, Vichai fechou um patrocínio de três anos com seu novo clube. Como dá para perceber, a empresa dá nome ao estádio onde o Leicester comanda seus jogos.

Na ocasião da compra, o clube não se encontrava na Premier League. Foi só em 2014, que o Leicester City conquistou a Championship (segunda divisão inglesa) e voltou para a elite do futebol. Ao subir de divisão, Vichai declarou: “Estou pedindo três anos e estaremos desafiando o Big-six da Premier League (Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham).

Quem achou que o mandatário estava delirando, se equivocou. Na verdade, Vichai não precisou de tanto tempo. Logo em sua segunda temporada na Premier League, o Leicester City foi campeão inglês em 2016 desafiando todas as probabilidades, que na época era algo como 5000/1. Totalmente improvável antes da competição começar.

Uma nova era ameaçada em Leicester City

Vichai Srivaddhanaprabha, Leicester City, com a taça do Campeonato Inglês de 2016. Crédito: CHRISTOPHE ARCHAMBAULT / AFP
Vichai Srivaddhanaprabha, Leicester City, com a taça do Campeonato Inglês de 2016. Crédito: CHRISTOPHE ARCHAMBAULT / AFP

Na temporada seguinte (2017), a equipe que foi campeã da Premier League pela primeira vez em sua história, chegou nas quartas-de-final da Champions League pela primeira vez em sua história. Contudo, qualquer resultado na Champions seria o primeiro, pois o clube nunca havia disputado a maior competição internacional entre clubes do mundo.

Ao longo de 2017, o Leicester foi terminando a temporada sem títulos e os destaques da equipe começaram a sair. Entretanto, a pior derrota aconteceria em 2018, quando o avião de Vichai Srivaddhanaprabha caiu no próprio estádio do clube. Infelizmente, o chefe da equipe não resistiu e faleceu.

Passado um período conturbado, o legado de Vichai continuou. Em 2020, o novo centro de treinamento do clube, avaliado em 100 milhões de euros (617 milhões de reais) foi inaugurado. Esse projeto foi todo pensado pelo ex-presidente.

Agora, o próximo passo na estrutura do clube é a expansão do King Power Stadium, estádio oficial do Leicester City. Atualmente, ele conta com uma capacidade de 32 mil lugares, que será expandida para 40 mil.

Voltando a competir com gigantes

Kasper Schmeichel ergue a taça da Supercopa da Inglaterra conquistada pelo Leicester. Crédito: Catherine Ivill/Getty Images
Kasper Schmeichel ergue a taça da Supercopa da Inglaterra conquistada pelo Leicester. Crédito: Catherine Ivill/Getty Images

Leia mais:

Já no começo de 2021, mais um feito inédito na história do Leicester City. A equipe venceu a FA Cup pela primeira vez. Título esse, conquistado em cima do Chelsea, atual campeão da Champions League. Mas não foi só isso. A equipe também conquistou, pela primeira vez desde 1971, o FA Community Shield em cima do Manchester City de Pep Guardiola.

Portanto, o bom desempenho é resultado da estruturação do clube, que começou a temporada 2021/22 com o valor da equipe em 510 milhões de libras, um recorde na história do clube, que subiu de patamar. Ou seja, em uma década, o Leicester City se tornou um protagonista na principal liga de futebol do mundo. Aliás, a gestão fez mais diferença do que o dinheiro.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments