O Milan de Pioli.
Futebol, Futebol Internacional

O Milan de Pioli: brigando no topo

Depois de sete temporadas seguidas sem figurar entre os quatro primeiros times da Serie A, o Milan caminha a passos largos para voltar a tão sonhada Champions League, onde é o segundo maior vencedor da história. Quem diria entretanto, que o principal responsável pela boa fase rossoneri, seria o técnico Stefano Pioli.


Quando Pioli assumiu o Milan na temporada passada, muitas dúvidas pairaram no ar. Inclusive, atentamos sobre a falta de critério nas mudanças de técnico do Milan nos últimos anos. Contudo, dessa vez funcionou. Mas engana-se quem pensa que foi fácil. Inclusive, Pioli chegou a ter seu cargo balançado em 2020. Todavia, desde que voltou da pandemia, o Milan emplacou uma invencibilidade incrível, o que assegurou o treinador para esse ano.

Com a continuidade de Stefano Pioli, o Milan continuou sua invencibilidade da temporada passada, e chegou a ficar 27 jogos sem perder, somando 20 vitórias e 7 empates. Quem quebrou a invencibilidade, foi justamente a rival Juventus, que caso perdesse, ficaria distante da disputa pelo título.

Mas então, o que essa equipe de Stefano Pioli fez para colocar o Milan na briga do título italiano novamente?

O Milan de Pioli

O Milan de Pioli

Começando pelo esquema tático, o Milan costuma jogar no 4-2-3-1. Com laterais bem avançados, fazendo praticamente, a função de alas. Inclusive, Theo Hernández, que virou motivo de chacota em sua apresentação no Real Madrid, tornou-se um dos melhores laterais-esquerdos do mundo pelo Milan de Pioli. Ele é um dos destaques da equipe decidindo jogos com gols e assistências.

Momento defensivo

Romagnoli é o capitão do Milan de Pioli. Crédito: /GETTY IMAGES
Romagnoli é o capitão do Milan aos 25 anos. Crédito: /GETTY IMAGES

Sobre o estilo de jogo, a definição é bem simples. O Milan tenta não chegar ao momento de organização defensiva, e para isso, utiliza a pressão pós perda. A ideia é recuperar a posse da bola logo após perdê-la, sem dar chances para o adversário atacar. Quando não consegue recuperar a posse rapidamente, o time se recompõe para então, organizar-se defensivamente. E a partir daí, tentar fechar as opções dos adversários até recuperar a bola.

Para isso, Stefano Pioli conta com o vigor físico de seus atletas. O Milan tem o elenco mais jovem do campeonato italiano e consegue tirar proveito disso. Mas não apenas jovens como Kessié, ajudam nesse sentido. O experiente Ibrahimovic, também é uma referência física na equipe do Milan. O que muda, é a forma como utilizam o corpo. Entretanto, é preciso muito cuidado, pois o Milan quase nunca repete suas escalações por conta das lesões. A longo prazo, isso pode decidir um campeonato no final.

Momento Ofensivo

Ibrahimovic continua sendo um dos destaques da Europa aos 39 anos. Crédito: FRANCESCO PECORARO/GETTY IMAGES
Ibrahimovic continua sendo um dos destaques da Europa aos 39 anos. Crédito: FRANCESCO PECORARO/GETTY IMAGES

Na fase ofensiva, o Milan tem um estilo de jogo equilibrado. A intenção costuma ser trabalhar a posse de bola, o que faz muito bem, inclusive, saindo tocando desde sua área. Contudo, se for preciso, o Milan usará seu jogo direto. Mas vale destacar que é bem comum ele acontecer. Como foi citado acima, o Milan conta com o físico de Ibrahimovic e outros atletas. No caso ofensivo, ele e outros jogadores como Rafael Leão, conseguem prender bem a bola no ataque, e fazer com que saia jogadas de poucos toques.

E para isso, o Milan conta com diversos jogadores de boa técnica. Desde o goleiro, aos meias. Por mais que os zagueiros Romagnoli e Kjaer sejam bem firmes, eles também são bons com a bola no pé. Além de saírem jogando por baixo, fazem bons lançamentos ligando a defesa diretamente ao ataque.

Muito equilíbrio

Uma das palavras para definir esse time do Milan, é justamente equilíbrio. Agora, se tratando da amplitude da equipe, o rossonero também sabe equilibra-la em determinados momentos. Como gosta de ter a bola, o time costuma criar suas jogadas pelo meio. Entretanto, as jogadas mais perigosas surgem pelas laterais do campo. Como já foi dito, Theo Hernandez vive ótima fase pela esquerda e, pela direita, Calabria se firmou na equipe e, tem como reserva, Dalot, que possui uma das melhores médias de acerto no cruzamento.

Todavia, no ataque, o Milan conta principalmente, com os jogadores da frente. Castillejo vive grande momento e é sondado por diversos clubes europeus como o Atlético de Madrid por exemplo. Outro que vive grande fase, é o português Rafael Leão, que cresceu seu rendimento nas mãos de Stefano Pioli.

Virada de jogo

Essa é uma das principais estratégias do Milan. Principalmente quando sai para o jogo na defesa. Os laterais e volantes atraem os adversários para um determinado lado do campo e, com isso, libera os jogadores do outro lado. Ou seja, o Milan sai para o ataque com viradas de jogo em seu próprio campo defensivo. E essas viradas acontecem tanto com lançamentos, como em passes rasteiros.

Para isso, outro destaque do time do Milan entra em cena. Gianluigi Donnarumma, golden boy do clube, se consolida a cada temporada. Apesar de ser um grandalhão que se destaca com as mãos, é também, peça importante na saída de bola da equipe. Ele não é nenhum Manuel Neuer que sai do gol a todo momento, mas faz um papel de líbero que ajuda inclusive, nessas viradas de jogo.

Outros destaques da equipe

Além do consagrado Ibrahimovic e dos novatos já citados, é preciso falar sobre o turco Çalhanoglu. Seu começo no clube de Milão não foi dos melhores. Contudo, o camisa 10 parece ter finalmente se encontrado. Hoje, ele é um dos melhores jogadores da Itália, sendo coroado como o melhor jogador do mês de dezembro de 2020. A bola parada do Milan é toda com ele. Pênalti, falta curta, falta longa, escanteio esquerdo e escanteio direito. Mas Çalhanoglu não se resume apenas em bola parada. É também, peça fundamental na criação da equipe.

O sonho continental

Foram sete anos sem figurar no G-4 da Serie A. Ou seja, há sete temporadas, o Milan não disputa a Champions League, competição onde é o segundo maior vencedor. Todavia, tudo indica que na próxima temporada, o clube estará de volta na competição. No momento, a briga é pelo título italiano, porém, ainda é muito cedo para definir qualquer campeonato. Mas para a equipe que ficou os primeiros 15 jogos sem perder, sonhar não custa nada. E o campeonato italiano, é sim uma possibilidade nesse ano.

Como vimos, por mais que o elenco do Milan não seja dos mais badalados, é uma equipe bem organizada. Para efeito de comparação, guardadas as devidas proporções, podemos ver nesse Milan, o que víamos no Internacional de Coudet. Onde mesmo com um elenco inferior, liderava o campeonato brasileiro. Ambos trabalhos, com destaque para o treinador.

Portanto, para os que sonham em ver o gigante Milan de volta, está sendo uma temporada bem feliz. Longe de qualquer Milan campeão do passado, mas com uma identidade própria. Aos poucos, brigando no topo novamente.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments